segunda-feira, 16 de março de 2009

A estrela por trás da nogueira

Ela é linda, sim, ela brilha com uma luz ofegante
Mas ninguém a vê, ninguém a contempla...
Dizem por ai que só as pessoas de alma conseguem enxerga-la
Mas eu digo, existe pessoas de alma?
Corpos em movimento, silicones em andamento, construções e orçamentos
Ainda existe alma no mundo?
Existem muitos corpos acelerados
Mas tão pouco céu a ser observado
Ela esta sempre lá
Esta sempre a observar, como o mundo é triste querida
Ninguém olha pra você
Você passa tão despercebida
Por caminhos secretos ela vai passar
E as esquinas escuras ela insiste em iluminar
Mas pra que?
Se ainda assim esquecem de a observar?
Ela não quer méritos...
Ela quer apenas que as pessoas sintam mais saudades
Que amem mais quando olharem para ela
Ela quer juntar corpos
Unir almas, sentir o frio, usufruir do calor...
Tão pouco vejo suas lagrimas
Mas eu sei que quando ela chora a noite, faz barulho no telhado
Somos todos tão acelerados
E ela, ela só quer ter alguém para compartilhar a dor
Ser sozinha muitas vezes não é somente uma escolha
E ela foi, foi escolhida para fazer alguns refletir
Mas ela não pode se misturar aos de mais
Pois ela não eh humana
Ela sabe, que nunca será uma humana
Mas insiste em ser observada....
Pobre menina, das causas perdidas
Onde então é seu mundo?
Será que habitaras para sempre esse vazio?
O universo é tão extenso, que as vezes me perco ao te olhar
Eu não sei de muita coisa
Mas eu sei, que eu ainda consigo te observar
Mesmo em noites nubladas
Fico perplexa ao te olhar por trás da nogueira
Aquela mesma que um dia ira te cobrir
Insignificante és, pobre estrela, para aqueles que não sabem sentir...

Um comentário:

magali disse...

olha elas aê^^