domingo, 8 de agosto de 2010

Parte do ticket

"Comprei meu ticket em meio a uma confusão, não sei de que forma cheguei ao balcão de atendimento, só me lembro que depois de dizer meia dúzia de palavras sem nexo vi 8 anos de minha vida me virando as costas. Recebi uma papelada, acho que para apreciar o espetáculo da vida nas cadeiras da exclusão (bem desconfortáveis por sinal) eu precisava assinar as cláusulas de aceitação e de comprometimento com as minhas mais novas e infindáveis algemas. Lá devia dizer, sobre o caminho sem volta, sobre as inconstâncias de comportamento, sobre os novos olhares do mundo sobre mim, sobre o desconforto da cadeira, sobre o eterno vazio interno, talvez tivesse até abas com gostos profissionais e musicais... mas assinei sem ler. Assinei, sem ler. Leitura, só faltou isso... Se a confusão não tivesse me empurrado com tanto entusiasmo rumo a fila, mas talvez nem foi culpa dela, talvez foi culpa da minha enraizada preguiça, tinindo de alegria a ver uma fila pequena em meio a tantas filas extensas, o mais fácil me atraiu... acho que foi isso... Mas depois quando encaramos todo aquele burocrático processo, preferimos pular todas as etapas adequadas e recomendadas, e fomos direto para a assinatura."

Este texto é parte de "Qual ticket você comprou!?", para ler ele inteiro, vá á meu blog:
Superficialidade, meu segundo nome http://superficialidadesparaolar.blogspot.com/
Obrigada por lerem ^^
Um beijo enorme, e carinhoso a todos!

6 comentários:

silas disse...

Eu ia colocar que comprei "Guarde este cupom" (Keep This Coupon).

E na verdade foi. Penso assim.

Mas, antes, cairia muito melhor dizer que, mesmo que muitas vezes eu não faça coisas ou aja realmente a meu favor, o meu também é "Coletar mais tickets para maiores prêmios" (Collect more tickets for bigger prizes"). Isso sobre a vida (expectativas, desejos, conquistas cotidianas, etc).

As minhas "amizades", com o passar do tempo, descobriram-se muito mais coleguismo. O erro é querer enxergar todos que a gente conhece e convive bem (conversa, se diverte junto, divide opiniões parecidas, ri, etc) como amigos. Amigos são, geralmente, a coisa mais chata que se pode ter: falam o que a gente mais precisa ouvir quando mais ninguém quer nos dizer, muitas vezes por estarmos claramente errados; nos dão uma "bela dura" de realismo quando choramos por motivos que parecem muito relevantes mas são pífios; e discordam de várias de nossas opiniões quando dizemos algo como "eu gosto de ABBA" e eles, por ter uma ideia bastante sincera, dizem que acham "muito ruim" ou "péssimo".

Mas eles também são o que há de mais fofo: nos querem bem de verdade, estarão ao nosso lado no momento de maior urgência, felicidade ou tristeza (mesmo que pra dizer "não seja tolo. acorde!") e cultivam o amor e carinho pela nossa essência principalmente. O que é às vezes representado pela simples companhia diária entre o perto e longe ou pelo interesse de, sempre que podem, perguntarem "como vai você?", ou dizerem "saudade :)" - quando deixamos de nos ver só a uns 15 ou 20 minutos. Isso é algo raro.

Ter amigos, de fato, é uma coisa "entre o 4 ou o 3" (Porque a vida sempre te dá uma chance de perder mais um).
Por isso eu nunca me preocupei tanto. Às vezes esperamos demais que nossos amigos sempre ajam e reajam, e quando façam seja sempre da (nossa) melhor maneira possível.

Um pensamento de Machado de Assis diz muito bem: "Não é amigo aquele que alardeia a amizade: é traficante; a amizade sente-se, não se diz."

E eu digo mais: Ser amigo é a cumplicidade de ser simplesmente você, sem ter medo de perder a amizade.

Obrigado mãe, Lila, Viviane, João, Márcio e Átila (meu cachorro). Vocês são o "ticket de ouro" (Golden Ticket).

Caracol Menina disse...

err, tive dificuldade nas traduções com os tickets.
aproveitei e alimentei os peixes :)

Eu não gosto de cerveja disse...

Isso aí é bem verdade, amizades são muito mais do que apenas coleguinhas! E tudo isso que você falou é a mais sincera verdade! Mas quando eu me referia aos tickets falava sobre as minhas ações, as formas como me porto perante o mundo, ou como passei a portar ( eu acho)... E de fato isso é verdade, eles são apenas colegas, se fossem amigos, ao invés de apenas apontarem o dedo, falariam coisas utéis, e tentariam (pelo menos isso..) entender minhas mudanças...

Eu não gosto de cerveja disse...

obrigada por alimentar os peixes! o verdinho é meu preferido!

silas disse...

Uhum. E eu captei a mensagem. Foi denso, mas eu consegui entender (sobre ações perante a vida e o mundo). Por isso eu comecei com a parte sobre o "Guarde o cumpom" e "Coletar mais tickets...".
Mas não deixei de falar sobre amizades, visto que o texto passou muito nesses conflitos entre termos colegas e amigos. Aí eu aproveitei e praticamente fiz um post dentro do post. rs


Também foi muito verdadeiro o seu texto.

Beijo.

silas disse...

cupom*